Conquistando sua igreja para o discipulado

“Também vi debaixo do sol este exemplo de sabedoria que muito me impressionou. Havia uma pequena cidade, de poucos habitantes. Um rei poderoso veio contra ela, cercou-a com muitos dispositivos de guerra. Ora, naquela cidade vivia um homem pobre, mas sábio, e com sua sabedoria ele salvou a cidade. No entanto, ninguém se lembrou daquele pobre. Por isso pensei: Embora a sabedoria seja melhor do que a força, a sabedoria do pobre é desprezada, e logo já não se dá atenção às suas palavras. As palavras dos sábios devem ser ouvidas com mais atenção do que os gritos de quem domina sobre tolos. A sabedoria é melhor do que as armas de guerra, mas um só pecador destrói muita coisa boa” (Ec 9.13-18).

Formar uma Igreja local não é tarefa fácil e nenhuma se forma sozinha. Mas, é necessário ter clareza do propósito para o qual Deus estabeleceu e decisão de trabalhar e muito para que a igreja se desenvolva e avance na missão.

Como você sabe, com o tempo, muitas Igrejas locais se acomodam, fogem do propósito de sua existência e vão se desviando do Caminho, podendo morrer, perder o vigor, deixar de gerar vida e salvação. Pois é, mas nenhuma delas precisa permanecer na acomodação. Pode ser renovada, restaurada, liberta e voltar a ser uma igreja frutífera e que glorifique a Deus por meio de sua vida e de suas ações missionárias. Sendo você um membro ativo e líder desta Igreja, qual sonho você tem para ela? Com certeza, você não deseja ser parte de algo que morre, regride, retrocede, não frutifica e nem glorifica a Deus, não é verdade? Então, vamos reagir e nos submeter a caminhos e buscar estratégias que Deus e Sua Palavra disponibilizam para mudar a sua história e mudar a da Igreja por meio de você e de cada membro que nela ainda está participando.

Sim, é verdade! Você e eu sonhamos em fazer parte e ser parte de uma Igreja local viva, missionária, discipuladora, fecunda e frutífera nas mãos de Deus! Portanto, deixe Deus falar ao seu coração e transformar sua vida pelo poder do Espírito Santo e da Palavra. Não tenha medo!

Para ajudar em sua reflexão, faço algumas perguntas bem simples. Reflita e responda no silêncio de sua alma e com bastante sinceridade diante de Deus, que te conhece e conhece a Igreja local à qual você faz parte.

Como se encontra a sua Igreja local hoje? Diante do propósito de Deus, do modelo de Jesus quanto ao discipulado e do modelo wesleyano, sua igreja tem avançado? Estamos próximos ou distantes do ideal de igreja estabelecido pela Palavra e pela nossa vocação histórica?

O que estou disposto a fazer para que isto ocorra em meu coração e no coração da igreja onde Deus me plantou?

Os obstáculos, barreiras, limites e os limites dos demais membros que caminham com você têm lhe impedido de caminhar animado/a, de não desanimar e de buscar novas estratégias em Deus para prosseguir e edificar uma igreja local cada vez mais abençoada e abençoadora, viva e poderosa em Deus?

Você não precisa ficar para trás ao caminhar perto de quem vive retrocedendo, negando a fé, descrendo da própria Bíblia; pelo contrário, você pode puxar a fila para levantar a obra e alavancar uma igreja rumo ao propósito de Deus para ela. Seja vanguarda de uma igreja viva, missionária e discipuladora, cheia da graça e do poder de Deus.

Como muitas Igrejas, por décadas, iniciaram bem, mas hoje desenvolvem uma religiosidade morta e estão dormindo na fé e na missão, já não frutificam mais. Essas igrejas precisam ser reconquistadas novamente para servir a Deus e abençoar as pessoas por meio do poder do Evangelho de Jesus Cristo. Para esta reconquista, você vai precisar de estratégias intencionais, usar dispositivos de guerra com muita sabedoria, muita graça e muito amor.

Na verdade, será uma guerra espiritual, pois se há alguém que ama uma igreja morta, fracassada, medrosa, tímida, desobediente, insubmissa, carnal, este alguém se chama diabo, que sempre foi adversário do povo de Deus e tem como missão enfraquecer a Igreja até ela se acabar, ou torná-la inútil em seu meio social. Por isso, enfrentar tal realidade espiritual, significa entrar numa batalha e com isso precisará ter armas espirituais e saber usá-las segundo as estratégias divinas e lançar mão de dispositivos divinos para não somente conquistar de volta esta igreja para as mãos de Deus, mas levá-la a invadir o reino das trevas e arrebatar homens e mulheres que sofrem debaixo da escravidão do pecado e sob o domínio do mal. Saiba que, em Cristo já somos mais que vencedores/as, por isso não precisam temer nada. Basta crer e trabalhar muito com a Trindade Bendita.

O texto inicial nos diz que o rei poderoso cercou e sitiou aquela pequena cidade. Uma estratégia inicial já se desponta diante de nossos olhos, qual seja: Precisamos antes de tudo cercar nossa comunidade local, sitiá-la com o firme propósito de investir e cuidar dela de tal modo, até que ela se torne uma nova comunidade de fé, que agrada o coração de Deus e influencia o mundo para Jesus Cristo. O rei do texto bíblico não conquistou a cidade, mesmo sendo pequena e seu exército grande e forte. Mas, você conquistará a sua Igreja local, pois quem estará liderando esta batalha, não será você, mas o Seu General, que é Cristo. Quero sugerir, pelo menos quatro estratégias para você aplicar na conquista de sua igreja para o discipulado, para a missão, visando seu crescimento integral e sua influência no mundo, pelo Evangelho.

1. Oração intencional e diretiva

Tudo começa com a oração. Perseverar em oração pela igreja. Bombardeie sua Igreja com orações sinceras, bíblicas, cheias de amor e fé. Esta arma é poderosa. O inimigo, antes de derrotar a missão da Igreja, vai tentar enfraquecer o relacionamento dos discípulos e discípulas com Deus. Quanto mais longe de Deus, o inimigo te levar, mais fácil será para ele conquistar sua vida e sua igreja. Esteja atento a este delicado aspecto de nossa espiritualidade, igreja! Sugiro três posturas bem simples, que você precisa ter de maneira sistemática e disciplinada na vida de oração:.

Primeira: Tenha o seu lugar secreto e estabeleça pelo menos uma hora de oração exclusiva diante de Deus. Não abra mão deste lugar e tempo por nada. O inimigo vai tentar te distrair deste propósito com toda a força, mas você vai resistir até as últimas consequências. As distrações, até boas, vão querer te tirar deste lugar e tempo, mas não deixe isto acontecer..

Segunda: Estando em oração, ore com a Palavra e na Palavra. Oração e Palavra andam juntas e não podem estar separados em nossa jornada de oração. Isto porque nossas orações precisam estar firmadas nas Escrituras Sagradas, caso contrário, Deus não terá compromisso em respondê-las para nós..

Terceira: Inicie a oração a favor de si mesmo e vai se estendendo gradativamente até as áreas mais distantes de você. Ou vice versa. Então seria mais ou menos assim: sua vida, casa, família, igreja local, distrito, região, igreja nacional, igreja mundial, por fim pelo Corpo de Cristo nas nações, povos e tribos. Orando pelos pastores/as, bispos/as, missionários/as, líderes locais e demais membros de cada esfera. Orando pela sua rua, bairro, cidade, estado, país, nações, com todos os seus governos e autoridades. Em cada esfera de oração, você desenvolve o que envolve os mesmos, se for pessoas, devemos orar por salvação, cura, novo nascimento, conversão, libertação, restauração; que envolvem o corpo, a mente, emoções, alma, coração, vida profissional e conjugal, relacionamentos interpessoais etc; se for cidades, devemos orar pelas áreas da cidade que precisam de cura, restauração, livramento, justiça, trabalho, desemprego, dependentes químicos, pessoas de rua etc, e assim sucessivamente. Lembrando, que nas orações devem predominar em primeiro lugar a vontade de Deus. 

Quais igrejas em seu distrito, em nossa região, devem ser despertadas, conquistadas pelo discipulado, pela missão? (continua…)

Gostou desse artigo? Passe adiante!

Compartilhar no facebook
Compartilhar
Compartilhar no twitter
Compartilhar
Compartilhar no linkedin
Compartilhar
Compartilhar no pinterest
Compartilhar