Paternidade: o desafio de educar pelo exemplo

O maior presente para um pai é acompanhar e participar do desenvolvimento dos filhos. Como é bomcontribuir tão de perto com a formação do caráter e a obtenção de valores que vão acompanhar nossos pequenos por toda a vida. Tal privilégio, no entanto, não esconde o desafio de educar uma geração sobrecarregada por estímulos anticristãos e carente de boas referências na família.

A máxima “faça o que eu digo, mas não faça o que eu faço” definitivamente não funciona. Crianças observam desde cedo as atitudes dos pais e se espelham no comportamento que veem, muito mais do que nosensinamentos verbais que recebem. Jesus nos mostrou oexemplo pessoal como modelo mais eficaz de ensino. As características que desejamos em nossos filhos, precisam estar em nós, em primeiro lugar. A vida fala mais alto do que as palavras (até mesmo das broncas).

Este princípio torna a paternidade um desafio diário. A criação de filhos vai além de belos discursos e preceitos teóricos. Exige vida responsável e dedicação. Não podemos inspirar os pequenos a amar a Deus, por exemplo, se não demonstrarmos em casa nossa vida transformada pelo Evangelho. Não podemos ensinar sobre integridade, se as escolhas cotidianas mais simples contrariam a mensagem que pregamos.

Cada palavra, gesto, reação ou atitude dos pais, reflete na vida dos filhos. Valores como humildade, perdão, tolerância, generosidade, compaixão, fidelidade, disciplina e amor ao próximo repercutem se há exemplo no lar. Ser pai comprometido com a educação dos filhos é uma responsabilidade enorme. E o mais importante neste processo de formação não é a transmissão de conhecimento, mas a vivência transformadora.

O apóstolo Paulo compreendeu o poder do exemplo para a formação espiritual. Ele reivindicou o papel de pai espiritual dos cristãos em Corinto e teve a coragem de dizer: […] sejam meus imitadores” (I Co 4.16). A paternidade vitoriosa é aquela onde os filhos têm o prazer de imitar o que enxergam em casa. Pais que se preocupam em viver o que ensinam e investem tempo e recursos na formação de seus filhos, podem formardiretamente verdadeiros discípulos de Jesus e cidadãos comprometidos com as mudanças que tanto precisamos.

Que o Senhor nos ajude nesta imponente missão!

Pr. Marcelo Ramiro

(pai do Augusto)

Gostou desse artigo? Passe adiante!

Compartilhar no facebook
Compartilhar
Compartilhar no twitter
Compartilhar
Compartilhar no linkedin
Compartilhar
Compartilhar no pinterest
Compartilhar