Ministério e serviço movidos pela unção e avivamento do Espírito

Onde está a força da Igreja local no cumprimento de sua missão, bem como na vivência da fé diária?

A resposta está na experiência dinâmica com a Trindade. A doutrina da Trindade é fundamental para a fé cristã. É crucial para um apropriado entendimento de como Deus é, como Ele se relaciona conosco e como devemos nos relacionar com Ele. Nesse relacionamento, aprendemos que o Corpo de Cristo, a Igreja, precisa ser controlada pelo Espírito Santo.
Alguns textos bíblicos nos levam a entender, buscar e crer que sem a unção do Espírito Santo, cristãos e cristãs morrem e consequentemente as igrejas locais enfraquecem e morrem também. Isso acontece, porque deixamos que essa  verdade permeie nossas vidas, assim como os/as crentes da época de John Wesley, que deixando de lado a unção do Espírito Santo, se tornaram uma instituição  irrelevante, fraca, mundana, secularizada, morta, sem forças para ser Igreja viva e para avançar na Missão. Guiados pelo Espírito Santo, o movimento wesleyano gerou um dos maiores avivamentos da história da Igreja. 


Que tal buscarmos juntos/as para vermos de novo este grande mover de Deus na vida do povo?  


Já foi o tempo de vermos muitos metodistas sendo mandados embora por causa de avivamento, de dons espirituais, de santidade, de liberdade do Espírito nos cultos. Esse tempo já foi, já passou. 
Caso você seja dessa época, comece a buscar uma nova unção de Deus sobre sua vida e ministério. Comece a ler bons livros de Wesley e do metodismo histórico, sem as deformações teológicas de nosso tempo, às vezes apregoadas até em nosso meio, tando na perspectiva de uma teologia liberal e crítica, como de uma teologia fundamentalista e literalista. Esses extremos teológicos não ajudam a igreja em sua missão e caminhada missionária. Precisamos de uma boa teologia, conservadora, bíblica, coerente, santa, que leva a igreja para mais perto de Deus e para mais perto da missão junto 
às pessoas. 
“No último e mais importante dia da festa, Jesus levantou-se e disse em alta voz: “Se alguém tem sede, venha a mim e beba” (Jo 7.37). Jesus estava se referindo ao Espírito, que mais tarde receberiam os que nEle cressem. Até então, o Espírito ainda não tinha sido dado, pois Jesus ainda não fora glorificado.


“O Espírito do Soberano Senhor está sobre mim porque o Senhor ungiu-me para levar boas notícias aos pobres. Enviou-me para cuidar dos que estão com o coração quebrantado, anunciar liberdade aos cativos e libertação das trevas aos prisioneiros, para proclamar o ano da bondade do Senhor e o dia da vingança do nosso Deus; para consolar todos os que andam tristes, e dar a todos os que choram em Sião uma bela coroa em vez de cinzas, o óleo da alegria em vez de pranto, e um manto de louvor em vez de espírito deprimido. Eles serão chamados carvalhos de justiça, plantio do Senhor, para manifestação da sua glória” (Is 61.1-4).


“Ele me disse: “Esta água flui na direção da região situada a leste e desce até a Arabá, onde entra no Mar. Quando deságua no Mar, a água ali será saneada. Por onde passar o rio haverá todo tipo de animais e de peixes. Porque essa água flui para lá e saneia a água salgada; de modo que onde o rio fluir tudo viverá” (Ez 47.8-9).


“Jesus, cheio do Espírito Santo, voltou do Jordão e foi levado pelo Espírito ao deserto, onde, durante quarenta dias, foi tentado pelo diabo. Não comeu nada durante esses dias e, ao fim deles, teve fome” (Lc 4.1-2). “Jesus voltou para a Galiléia no poder do Espírito, e por toda aquela região se espalhou a sua fama” (Lc 4.14).


“Novamente Jesus disse: Paz seja com vocês! Assim como o Pai me enviou, eu os envio. E com isso, soprou sobre 
eles e disse: Recebam o Espírito Santo”  (Jo 20.21-22).


“Chegando o dia de Pentecoste, estavam todos reunidos num só lugar. De repente veio do céu um som, como de um vento muito forte, e encheu toda a casa na qual estavam assentados. E viram o que parecia línguas de fogo, que se separaram e pousaram sobre cada um deles. Todos ficaram cheios do Espírito Santo e começaram a falar noutras línguas, conforme o Espírito os capacitava. Havia em Jerusalém judeus, tementes a Deus, vindos de todas as nações do mundo” (At 2.1-5). 


“E eu pedirei ao Pai, e ele lhes dará outro Conselheiro para estar com vocês para sempre, o Espírito da verdade. O mundo não pode recebê-lo, porque não o vê nem o conhece. Mas vocês o conhecem, pois ele vive com vocês e estará em vocês. Não os deixarei órfãos; voltarei para vocês” (Jo 14.16-18).


“Portanto, vocês já não são estrangeiros nem forasteiros, mas concidadãos dos santos e membros da família de Deus, edificados sobre o fundamento dos apóstolos e dos profetas, tendo Jesus Cristo como pedra angular, no qual todo o edifício é ajustado e cresce para tornar-se um santuário santo no Senhor. Nele vocês também estão sendo juntamente edificados, para se tornarem morada de Deus por seu Espírito” (Ef 2.19-22).


“Por isso digo: vivam pelo Espírito, e de modo nenhum satisfarão os desejos da carne. Pois a carne deseja o que é contrário ao Espírito; e o Espírito, o que é contrário à carne. Eles estão em conflito um com o outro, de modo que vocês não fazem o que desejam. Mas, se vocês são guiados pelo Espírito, não estão debaixo da lei. Ora, as obras da carne são manifestas: imoralidade sexual, impureza e libertinagem; idolatria e feitiçaria; ódio, discórdia, ciúmes, ira, egoísmo, dissensões, facções e inveja; embriaguez, orgias e coisas semelhantes. Eu os advirto, como antes já os adverti, que os que praticam essas coisas não herdarão o Reino de Deus. Mas o fruto do Espírito é amor, alegria, paz, paciência, amabilidade, bondade, fidelidade, mansidão e domínio próprio. Contra essas coisas não há lei. Os que pertencem a Cristo Jesus crucificaram a carne, com as suas paixões e os seus desejos. Se vivemos pelo Espírito, andemos também pelo Espírito”  (Gl 5.16-25).


Que tal começar em sua vida e em sua igreja local este mover de Deus neste ano?
Orando por você e por avivamento sempre!

Texto do Bispo Adonias Lago

Publicado no Informativo Regional 132

Gostou desse artigo? Passe adiante!

Compartilhar no facebook
Compartilhar
Compartilhar no twitter
Compartilhar
Compartilhar no linkedin
Compartilhar
Compartilhar no pinterest
Compartilhar