Versículo do dia para hoje

Sabe aquele negócio de “versículo do dia”? Aquele esqueminha de auto-ajuda gospel, para ficar acariciando o ego das pessoas, usando a Bíblia fora de contexto? Pois é, geralmente os/as selecionadores de “versículo do dia” encontram, de maneira cirúrgica, trechos bíblicos que não cobram nenhum posicionamento, nenhuma santificação, nenhuma renúncia; enfim, nenhum elemento que venha transtornar sua intenção de transmitir a ideia da bênção barata. E, tudo isso sob a argumentação de que é a “Palavra de Deus, e a Palavra de Deus nunca volta vazia!”.

Afinal, para quê ser cristocêntrico/a, se dá para ser antropocêntrico/a, não é mesmo? Para quê lembrar que o Evangelho – primeiro nos submete a critérios até mesmo contraculturais, – para depois nos assegurar bênçãos?

Ser muito bíblico é muito chato. Por isso, a solução: versículo do dia, sim! Eureka!

A Bíblia requer leitura de contexto. Requer coragem para perder, muito mais do que interesse de ganhar. Requer compreensão da graça, que para uns/umas, se transformou em “sinal verde” para a libertinagem, mas na própria Bíblia, a graça é algo que não pode ser barateado.

A Bíblia dá muito trabalho. Já o versículo do dia, não me exige nada, e me promete tudo!
O versículo do dia diz que o choro vai acabar. Que vou conquistar. Que vou pisar exércitos. Que vou ficar rico/a. Que meus inimigos serão derrotados. Que Deus olha para mim e me aprova em tudo porque sou o/a lindinho/a dEle. E que, no final, independentemente dos meios, o céu estará lá me esperando, com tapete vermelho e anjinhos com cornetas tocando “Turn down for what?”, canção e vídeo viral que popularizou a expressão o que em português, seria “pegar leve pra quê?”, e eu, entrando, de óculos escuros.

Se fosse pela Bíblia, não seria tão simples assim. E provavelmente, não teria tantas promessas fáceis de bênção como eu gostaria. Então, resolve-se a Bíblia, mutilando-a, e transformando-a no modelo perfeito de edificação interesseira: versículo do dia!

Afinal, que problema poderia haver em selecionar na Bíblia só o que me interessa? Não é a própria Bíblia que diz para retermos só o que é bom? Que problema poderia haver nisso?
A resposta é simples: quando mutila-se a Palavra de Deus, esta deixa de ser “divina”, e passa a ser “humana”. E, palavra humana não salva, não regenera, não transforma, não cura feridas. É só humana. limitada, frágil e mortal. Em todos os aspectos, antagônica à legítima Palavra de Deus.
Quando desmonta-se a Palavra de Deus, o centro dela deixa de ser centro. Cristo sai do centro, e vai para a margem. O ser humano e sua realização pessoal toma o centro, e consigo, leva suas mazelas, seus maus costumes, seus interesses. Tudo isso sob a argumentação de que, o que faz “está baseado na Bíblia”.

Vivemos tempos de uma relação rasa com as Escrituras. Crentes que restringem sua pouca leitura a trechos prediletos, debaixo da desculpa que “a Bíblia é um livro difícil de ler”. De fato, o desinteresse torna tudo mais difícil!

Parafraseando C. S. Lewis, há pessoas que condicionaram sua fé a um lanche semanal. Alimentam-se do mínimo (versículo do dia), mas esperam o resultado máximo (vida abundante e vida eterna). A que ilusão os/as adeptos/as dessa dinâmica superficial chegaram!

É tempo de um retorno à Bíblia. não às fatias, mas à totalidade. É tempo de voltar à Palavra de Deus, e renunciar às palavras humanas que falam coisas limitadas sobre Deus. Tempo de perder para ganhar. Tempo de morrer para viver. Tempo de diminuir para crescer.

E isso, o versículo do dia não vai ensinar!

Ainda assim, segue minha contribuição para os que ainda preferirão o versículo do dia!

Série: versículo do dia em tempos de coronavírus.
“…lavai as mãos…” (Tg 4.8);
“’…tempo de afastar-se de abraçar…” (Ec 3.5);
“Ficarás distante da multidão…” (Ex 23.2);
“Sua irmã o observou de longe…” (Ex 2.4);
“Não me beijaste…” (Lc 7.45).

Paulo Amendola, pastor na IM Central em Pres. Prudente (SP) e um apaixonado pela Bíblia

Gostou desse artigo? Passe adiante!

Compartilhar no facebook
Compartilhar
Compartilhar no twitter
Compartilhar
Compartilhar no linkedin
Compartilhar
Compartilhar no pinterest
Compartilhar