Somos mordomos de Deus

A mordomia cristã é um dos valores que fundamentam nossa missão. Ultimamente, o conceito de mordomia ganhou um sentido negativo ao significar regalia ou privilégio obtido sem trabalho ou sem esforço”. No entanto, mordomia está relacionada ao serviço ou a administração. “Entendemos por mordomia cristã o privilégio e a responsabilidade de administrar, zelar e cuidar de toda a criação de Deus, de toda a vida, de todo ser vivo, de todas as coisas, segundo os princípios bíblicos, ou seja, de acordo com a vontade de Deus” (LOKMANN, 2005, p.63). Deus chamou todos os cristãos para serem seus mordomos na terra e isto envolve a responsabilidade de cuidar da obra Dele.

O mordomo é aquele que administra e zela por algo que é colocado sob sua responsabilidade e é o proprietário quem determina as normas para o desempenho de sua função. O texto de Lucas 12.42-48 reforça bem esta ideia ao ilustrar o sentido de mordomia. O mordomo era um escravo (v.43) e tinha a tarefa de gerir a fazenda toda. Assim o dono ficava livre da administração rotineira. Se o mordomo fosse fiel e prudente iria fazer com que tudo na fazenda funcionasse devidamente. Jesus fala de uma situação em que o senhor está ausente, mas volta inesperadamente (v.43). Um mordomo diligente, a quem o senhor achasse trabalhando eficientemente quando assim voltava de repente, seria promovido (v.44). Jesus conclui esta passagem com uma advertência da certeza do castigo para os que deixam de cumprir seu dever. É importante que os mordomos de Jesus estejam ativos no cumprimento da Sua vontade.

Conforme ensina a parábola dos talentos (Mt 25.14-30), os cristãos terão que prestar contas do modo como desempenharam seu papel de mordomos da obra de Deus (cf. YOUNGBLOOD, 2004, P. 985). Entre suas obrigações, estão: promover o crescimento da igreja, através da pregação do evangelho (Cl 1.24-28), sustentar financeiramente a igreja (At 4.32-37), cuidar da natureza (Gn 1.28-30), socorrer os doentes e necessitados (Mt 25.31-46) e etc. Portanto, o cristão deve entregar-se a si mesmo e colocar tudo o que possui a serviço do Reino de Deus, zelando e administrando em tudo que o Senhor colocou em suas mãos e isto fazendo para a glória de Deus!

Daniel Neves Stephen. Pastor da Igreja Metodista São Bernardo, Campinas

 

Referência Bibliografia: PRAM; https://dicionario.priberam.org; LOCKMANN, Paulo e CONSTANTINO, Zélia. Seguir a Cristo: Manual do discipulado. Rio de Janeiro: Igreja Metodista – 1ª Região Eclesiástica, 2005; YOUNGBLOOD, Ronald F. (Org.). Dicionário Ilustrado da Bíblia. São Paulo: Vida Nova, 2004.

Gostou desse artigo? Passe adiante!

Compartilhar no facebook
Compartilhar
Compartilhar no twitter
Compartilhar
Compartilhar no linkedin
Compartilhar
Compartilhar no pinterest
Compartilhar