Pronunciamento sobre o Dia da Mobilização Nacional de Combate ao Aedes Aegypti!

Combate ao Aedes Aegypti

“Todos os vossos atos sejam feitos com amor”. 1Cor.16.14

Treze de fevereiro é o dia da mobilização nacional de combate ao Aedes Aegypti, como iniciativa do governo federal. “Segundo o ministro da Saúde, Marcelo Castro, o governo ampliará esforços para evitar aumento de casos de microcefalia, dengue e chikungunya” (site brasil.gov.br/saude). Independente de cor partidária ou de quem propôs a medida, o Colégio Episcopal entende que se trata de um momento histórico em que devemos unir esforços para combater um inimigo comum, o mosquito Aedes Aegypti, que tem provocado estragos enormes em nosso povo. Segundo o Ministério da Saúde a situação no Brasil, em relação às doenças dengue, chikungunya e zika, é endêmica e requer atenção total.

Segundo o site jornalcruzeiro.com.br será enviado um ministro de estado para cada capital brasileira para acompanhar a mobilização. Para atender aos 356 municípios, em que o foco do mosquito é mais acentuado, serão enviados 220 mil militares do Exército, Marinha e Aeronáutica, que também atuarão na conscientização sobre o processo de combate ao mosquito. A medida pretende alcançar 3 milhões de residências no país.

O Colégio Episcopal apoia a iniciativa e conclama o povo metodista, corpo clérigo e leigo, para que junto com suas igrejas se unam à campanha de mobilização nacional de combate ao Aedes Aegypti, procurando informações junto aos órgãos públicos, como a Prefeitura da Cidade, para saber como ajudar. Coloque os espaços da Igreja à disposição para eventuais palestras e orientações de conscientização.

Necessitamos vencer essa luta que não é somente do governo federal, mas de todos nós. Lembrando que se tivermos cuidado em observar no dia a dia, coisas simples como evitar acumulo de água parada, em vasos de plantas, dentro ou fora de casa, deixar garrafas vazias de boca para baixo, não acumular no quintal pneu descoberto, enfim, pequenas ações que ajudam a eliminar o mosquito, pois a melhor forma de eliminá-lo é não oferecendo meios para que ele nasça.

Oremos para que a mobilização tenha excelentes resultados e que motive o povo brasileiro ao combate, para vencer esse mosquito que tanto males e dores têm causado a inúmeras famílias brasileiras.

Bispo Adonias Pereira do Lago – Presidente do Colégio Episcopal

Bispo João Carlos Lopes – Vice-Presidente do Colégio Episcopal

Bispa Marisa de Freitas Ferreira – Secretária do Colégio Episcopal

Bispo Paulo Tarso de Oliveira Lockmann

Bispo Luiz Vergilio Batista da Rosa

Bispo José Carlos Peres

Bispo Roberto Alves de Souza

Bispo Carlos Alberto Tavares Alves

São Paulo, 11 de fevereiro de 2016.

Gostou desse artigo? Passe adiante!

Compartilhar no facebook
Compartilhar
Compartilhar no twitter
Compartilhar
Compartilhar no linkedin
Compartilhar
Compartilhar no pinterest
Compartilhar