Acontece:
Translate:





Untitled document

Carta ao Povo chamado Metodista - Um apelo a consciência do clero e laicato de boa vontade.


Há textos nas escrituras que possuem o poder de nos abalar. Dentre tantos deles, eu temo e tremo quando leio a seguinte orientação:

"Abre a tua boca a favor do mudo, pelo direito de todos os que se acham desamparados. Abre a tua boca, julga retamente e faze justiça aos pobres e aos necessitados." (Provérbios 31:8-9)

Ela mexe comigo, me perturba, me inquieta e tem movido minhas ações pastorais. A quem lê essa reflexão a pergunta que eu incomodamente faço

é: a supracitada ordem bíblica não é tão importante e imperativas quanto essa que posto abaixo?

Portanto ide, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo; Ensinando-os a guardar todas as coisas que eu vos tenho mandado; e eis que eu estou convosco todos os dias, até a consumação dos séculos. Amém. - Mateus 28:19, 20.

Por ser crítico a algumas posições sou taxado e preterido por alguns como um pastor metodista "fora da Visão", "inimigo do discipulado". Deus sabe o que creio e o que estamos implantando na comunidade sob meu pastoreio. Sou adepto da Visão Plena, aquela que lê a Bíblia com dois olhos, que enxerga e obedece a ela no tocante a fazer discípulos, mas que também enxerga e obedece a ela no tocante a ser sal, luz e fermento em meio a sociedade.

O silencionismo diante dos males sociais se constitui em grave pecado diante de Deus. Na Igreja, clérigos e leigos que só se preocupam com o crescimento numérico, mas deixam de lado a vocação metodista revelada a Wesley de que fomos levantados por DEUS para “reformar a nação, de modo particular a Igreja, e espalhar a santidade bíblica sobre toda a terra”, estão em iniquidade diante de Deus, pois "quem sabe que deve fazer o bem e não o faz comete pecado ... (Tiago 4:17). Queremos e devemos fazer discípulos assim como Jesus e Paulo fizeram, todavia, não podemos nos esquecer do que Paulo registrou sobre o que ouviu dos Apóstolos de

Jerusalém:

"E conhecendo Tiago, Cefas e João, que eram considerados como as colunas, a graça que me havia sido dada, deram-nos as destras, em comunhão comigo e com Barnabé, para que nós fôssemos aos gentios, e eles à circuncisão; Recomendando-nos somente que nos lembrássemos dos pobres, o que também procurei fazer com diligência. - Gálatas 2:9,10"

No dia 23 de fevereiro de 1791, pouco antes de sua morte, aos 87 anos de vida, Wesley escreveu a sua ultima carta. Ela foi endereçada a um parlamentar, um jovem de 31 anos, por nome William Wilberforce,que por conta de ter vivido uma impactante experiência com Deus, pensava em deixar a vida politica para se dedicar a vida religiosa. O homem que Deus usou para fazer tantos discípulos para Cristo havia acabado de ler um livro ("Gustavus Vasa") sobre um antigo escravo de Barbados, como era um cristão preocupado não só em ganhar almas, mas também em transformar a sociedade, John se sentiu inspirado a escrever para Wilberforce as seguintes palavras de exortação:

“Caro senhor, a não ser que o poder divino o tenha alçado para ser um Atanásio contra mundum, não posso ver como poderá terminar Sua gloriosa empresa, opondo-se àquela execrável vilania, que é o escândalo da religião, da Inglaterra e da natureza humana. A não ser que Deus o tenha verdadeiramente erguido a essa obra, o senhor será consumido pela oposição dos homens e dos demônios. Mas se Deus for pelo senhor, quem lhe será contra? São eles todos juntos mais fortes que Deus? Não se canse de fazer o bem. Continue, em nome de Deus, e com a força do seu poder, até que a escravidão americana, a mais vil que já houve sob o sol, se desvaneça diante desse poder. Lendo esta manhã um tratado escrito por um homem africano, me impressionou muito a circunstância de o homem com a pele escura ser maltratado pelo homem branco e não ter o direito a reclamar justiça, uma vez que há uma lei em todas as nossas colônias afirmando que o juramento de um negro contra o de um branco de nada vale. Que vilania é essa! Que Aquele que lhe tem guiado desde sua juventude continue fortalecendo-lhe nessa e em todas as coisas. Essa é a oração de seu afetuoso servidor, John Wesley”

No Brasil há 127 anos não mais há escravidão negra, todavia, devido a um processo de abolição mal feito, o qual em detrimento dos outra escravos, indenizou seus antigos senhores e deu subsídios para os europeus que ocupariam o lugar dos agora livres, mas desamparados, persiste um imenso fosso social, a desigualdade é gritante, e geradora de violência e maldição sobre o Brasil. A população negra e afrodescendente é maioria nos rankings de pobreza e chacinas, o negro é sempre tido como suspeito, eu mesmo já passei por várias situações constrangedoras com policiais e pessoas até mesmo na Igreja.

Segundo sites confiáveis, "a cada dia 60 jovens negros são assassinados no Brasil. O dado é da Secretaria Nacional da Juventude da Presidência da República. A informação foi dada pelo secretário, Gabriel Medina, participante Comissão Parlamentar de Inquérito que investiga a violência contra jovens negros e pobres no Brasil. Há cinco dias atrás cinco jovens morreram na noite de sábado após serem baleados no carro em que estavam, na comunidade da Lagartixa, que fica no Complexo da Pedreira, em Costa Barros, na Zona Norte do Rio. De acordo com parentes, as vítimas tinham voltado de um passeio no Parque Madureira e resolveram sair novamente para fazer um lanche, quando foram surpreendidas pelas dezenas de tiros disparados por policiais militares do 41º BPM (Irajá) na Estrada João Paulo. O caso foi registrado na 39ª DP (Pavuna)."

Não sou contra células, não sou contra retiros e encontros com Deus, não sou contra o discipulado bíblico e wesleyano, todavia, a meu ver, se o que está acontecendo em nossas Regiões, juntamente com o crescimento quantitativo não trouxer também os elementos abaixo listados por John Wesley, o que teremos nada mais será do que uma reprodução do neopentecostalismo, que gera crescimento denominacional, contudo, não opera transformação social.

“Faça todo o bem possível, por todos os meios possíveis, de todos os modos possíveis, em todos os lugares possíveis, em todas as ocasiões possíveis, a todas as pessoas possíveis, tanto quanto for possível. - A excelência da sociedade para a Reforma dos costumes é…primeiro, mover campanha aberta contra toda a impiedade e injustiça, que cobrem a terra como num dilúvio, e isto é um dos meios mais nobres de confessar a Cristo. - “Todo projeto para refazer a sociedade, que não se importa com a redenção do indivíduo, é inconcebível… E toda doutrina para salvar os pecadores, que não tem o propósito de transformá-la em guardiã contra o pecado social é inconcebível”.

Concluo afirmando que não sou 100% contra o Discipulado dentro da Visão Celular, sou sim, crítico de determinados pontos, enfases e extremos.

Ser contra o discipulado é ser antibíblico, não ser favorável ao envolvimento com as transformações sociais igualmente o é. Penso que vale aqui o equilíbrio que emana desse conselho do Maior DISCIPULADOR de todos os tempos: Deveis, sim, praticar estes preceitos, sem omitir aqueles! - Mateus 23:23

Com todo respeito, amor e submissão a Palavra, de seu servo - Reverendo José do Carmo da Silva - mano Zé




INFORMATIVO - Janeiro - Fevereiro

Informativo Regional
Clique na Imagem ao lado para ler ou fazer o download do IR nº 125

Busca de Conteúdos no Portal

Encontre
Igrejas e Pastores

Pesquise também:

Versículo do Dia

Sacrifício e oferta não desejas; abriste-me os ouvidos; holocausto e oferta de expiação pelo pecado não reclamaste.


SALMOS 40.6

Boletim Eletrônico
Informe seu nome e e-mail para receber nosso boletim eletrônico.
Nome:
E-mail:
5ª Região Eclesiástica - Rua Anchieta, 229 (esquina com Rua Santos Dumont) - Vila Ercília - São José do Rio Preto - SP - Cep 15013-010 - Fone: 17 3353.1198
Desenvolvido por: